Tainha

A Tainha já tem seu espaço garantido no gosto popular devido ao baixo preço nos mercados e também ao seu perfil brigador quando no anzol.

Quer coisa melhor que isso?

Incrível salto da Tainha
Incrível salto da Tainha

É um peixe catádromo ou seja, que habita os mares mas pode permanecer algum tempo também em água doce.

A Tainha traz uma experiência especial na pescaria por causa da sua agilidade que dá uma briga muito boa na água.

Vive no mar mas também vai para os rios

Existem diferentes espécies espalhadas que são conhecidas como Tainha. 

São cerca de 80 tipos de tainha!

Origem Do Seu  Nome

O nome vem por similaridade de som: do latim tagenia, do grego tagenía, significa “ frito ou grelhado na frigideira”.

Por que será, né?

Seu nome vem de Frito
Seu nome vem de Frito

Seu nome científico é Mugil cephalus/ Mugil brasiliensis ( as mais pescadas no país), da ordem dos Mugiliformes, da família dos Mugilidae.

Ela tem vários nomes populares que varia com tipo pescado e da região, olha só:

Curimã, tapiara, targana, cambira, muge, mugem, parati, fataça, cambiro, curimai, tainha-de-corso, tainha-de-rio, tainha-de-olho amarelo, tainha de olho preto, tainhota, entre outros.

Principais Características da Tainha

Foto de Tainha

Ela é um peixe de tamanho médio, com duas barbatanas dorsais que são bem separadas.

Sua cabeça é levemente pontiaguda e achatada.

A cor que mais predomina é o prateado .

Sua cor prateada é predominante

Onde Podemos Encontrar

Estão distribuídas nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil (do Amapá até o Paraná).

Mas pelo mundo encontramos ela em quase todas águas costeiras das zonas tropicais, subtropicais e temperadas de todos os mares. 

Vemos ela pelo mundo todo

Vemos ela da  Califórnia, EUA até o Chile. Do Japão à Austrália,  da Índia até a África do Sul. Da Nova Escócia até Canadá e também no Golfo do México do sul.

Vemos ela no Golfo da Biscaia para a África do Sul, incluindo o Mar Mediterrâneo e o Mar Negro, enfim, vemos ela pelo mundo todo, confira no mapa abaixo, amarelo é onde tem pouco e vermelho quando tem muitas.

Mapa por Aquamaps

Hábitos da Tainha

A tainha vai para o rio em época de reprodução

A Tainha tem uma característica peculiar que é o hábito de nadar rio adentro quando chega a época da reprodução.

Quando está quase na iminência de começar a desova, quando os filhotes vão nascer, ela nada novamente e volta para o mar.

Quando os filhotes estão prestes a nascer elas voltam para o mar

Formam cardumes maiores somente em época reprodutiva.

Porém, costumam habitar mais em águas salgadas e ficam mais ao fundo, explorando as profundezas das baías e estuários.

Formam cardumes na época de acasalamento

Já quando estão em água doce, costumam ficar mais na superfície.

Alimentação da Tainha

Sua alimentação baseia-se de algas, plâncton, pequenos organismos e vegetação do local.

Reprodução e Acasalamento

O ciclo de vida dela: nasce nos oceanos, cresce, vai para os estuários desovar, depois retorna ao mar

Costuma ficar no mar de Julho até Novembro e a época de reprodução varia de acordo com a temperatura da água.

A Tainha faz migração reprodutiva saindo do mar em direção aos rios e pouco antes da eclosão de suas ovas, retorna aos mares.

Cardume de Tainha em época de reprodução

Sua maturidade sexual ocorre no terceiro ano nos machos e aos quatro anos nas fêmeas.

Saiba tudo Sobre a Sardinha, clique aqui e descubra!

As fêmeas atingem a maturidade aos 4 anos

Vamos à Pesca!

Uma pescaria com bons momentos de briga, já que a Tainha costuma ser voraz no primeiro ataque à isca.

São excelentes nadadoras, mas muito desconfiadas e com uma visão muito desenvolvida.

É comum esconder o anzol com a isca para que ela não perceba o perigo.

Costumam comer por sucção, tateando com a boca os alimentos, por isso quando sente o anzol, costuma largar  e fugir.

Ela morde e já sai rapidamente buscando galhadas ou alguma estrutura que possa ajudar a se livrar do anzol.

O equipamento ideal é o de ação média.

Use equipamento de ação média

A vara deve ser para linhas de 8 até 20lbs sendo que carretilhas ou molinetes comportam uma média de 100 metros de linha de 0,30 mm de diâmetro.

Linhas de 8 até 20Lbs são as ideais

A boca da Tainha é pequena, então os melhores anzóis são os de tamanho pequeno, número 12 ou 14.

Anzol ideal é o de número 12 ou 14

O equipamento mais importante nesta pescaria é a bóia usada especialmente em pescas de Tainha.

Bóias

Bóia com pedaço de pão para pegar a Tainha

A dica aqui é observar bem a bóia. 

Quando se percebe que ela tem movimentos suaves, afundando um pouco, é hora de puxar logo, pois a Tainha costuma comer a isca e largar o anzol para trás.

A dica é observar a bóia. Quando esta começar a se mexer, indica que a Tainha já está beliscando a isca

As bóias mais redondas em baixo e finas em cima, são para os dias de vento. Já as de forma oval, são para dias em que o mar está mais agitado.

Em dias de mar mais calmo e manso, deve-se reduzir o tamanho da bóia assim como a espessura da linha que vai direto na linha mestra.

Desse jeito, evita-se os nós que acabam por enfraquecer a sensibilidade na linha.

Embora muitos acreditem que não tem como pescar esse peixe no anzol já que estas se alimentam basicamente de algas, algumas iscas e pescarias podem sim, provar o contrário disso.

Pode-se usar também uma bóia cevadeira. Coloca-se a ceva e espera-se os movimentos característicos da mordida da Tainha na isca

A melhor e mais usada isca é a de miolo de pão. Porém é comum usar também o pão com barrigada de galinha ou sardinha, milho ou até ceva feita com ração de coelho. 

Um cardume de Tainha

Quando o dia tem sol forte, as Tainhas ficam mais nas sombras das árvores que são projetadas no mangue.

A melhor época para pescar é nos meses de inverno, quando procura os estuários para se reproduzir.

Essa pesca foi boa

Vale lembrar que esta é uma pesca que exige principalmente paciência e boa observação. Por isso, prepare-se para curtir sem pressa.

Aproveite as sombras

Propriedades Nutricionais

Uma porção de 100 gramas de Tainha pode oferecer cerca de 117,0 Calorias, 19,4 grama de Proteína, 0 Carboidrato e 3,8 grama de Gordura.

Quase 20% da tainha é de proteína

Tainha na Culinária

Este é um peixe muito versátil na hora da cozinha!

Seja preparada na brasa ou forno, frita ou cozida, certamente o prato feito com Tainha vai agradar e muito.

Podemos começar com esta deliciosa Tainha Assada Recheada com Farofa:

Tainha Assada Recheada com Farofa

Outra delícia é o clássico prato de Tainha Frita, de onde vem seu nome:

Tainha Frita

Uma receita tradicional deste peixe é a Tainha Ao Molho de Laranja:

Tainha ao Molho de Laranja

Curiosidades

  • As ovas da Tainha também tem grande valor comercial, por isso a sua reprodução pode ficar ameaçada devido às pescas predatórias;
Tainha vendida com as ovas são uma das razões que contribuem para o perigo de extinção da espécie
  • Desde o Império Romano a Tainha é utilizada como alimentação humana;
  • Existe uma lenda(ou estória real, como preferir) de que no ano de 1915, na cidade de Lagoinha, em Florianópolis, uma mulher estava querendo comprar uma Tainha para preparar em casa.
    Como havia pouca Tainha naquele dia, os pescadores n
    ão quiseram vender para a forasteira o que restava. Conta-se então, que esta mulher rogou uma praga dizendo que os pescadores ali iriam se deparar com tanta Tainha de uma só vez, que não teriam como dar vazão a tantos peixes.
    Fato é, que no dia seguinte apareceram mais de 315.000 tainhas de uma só vez às margens do mar, enchendo até cestas que estavam fora da água. Dizem que o enorme volume de peixe, sem ter como guardar ou vender tudo, acabou por
    apodrecer na praia, deixando um cheiro horrível por meses ainda. E depois disso, o número da Tainhas só foi diminuindo até hoje.

A Triste Realidade da Lenda

Diz a lenda que era tanta Tainha que a cidade não deu conta

E realmente a Tainha está ameaçada de extinção, já que a fêmea é capturada cheia de ovas sem serem fecundadas para que estas sejam comercializadas no exterior, onde tem um preço muito alto.

O seu belol salto

O bom pescador deve além de curtir a pescaria, respeitar a natureza e a reprodução dos peixes que nos alimentam e trazem tanta emoção ao nosso dia a dia.

A Tainha é um ótimo exemplo disso: uma carne deliciosa, brigador por excelência e um belíssimo peixe que precisa ter seus períodos reprodutivos respeitados e assim, garantir esta espetacular pesca por gerações ainda.

E então? Pronto para pescar umas Tainhas?

Você daria conta de tantas?
Deixe seu voto 😉
[Total: 0    Média: 0/5]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •