Traíra

A traíra é de longe um dos peixes mais conhecidos no Brasil, por ser fácil de encontrar além de ser uma delícia quando frita.

Traíra e seus dentes super afiados

Outros de seus nomes são Lobó ou Tararica, varia da região do país.

Elá é magnifica e ficar olhando para os seus dentes afiados dá até medo como nessa foto.

Esse peixe é de águas doces e é carnívoro, por isso tem esses dentes.

Neste artigo vamos ver algumas características e curiosidades da Traíra, o peixe que deixou marcas em muita gente.

Origem do nome Traíra

Traíra é uma palavra de origem do idioma indígena Tupi, de tareýra, que por sinal significa “que arranca a pele“.

Seu nome científico é Hoplias spp, e é pertencente à família Erytrinidae.

Traíras sendo pescadas

Em inglês, francês e espanhol possui o mesmo nome: Hoplias.

Se for a algum país que fale essas línguas e se deparar com esse nome no cardápio de um restaurante, não se assuste. É apenas o bom e velho peixe traíra.

Habitat da Traíra

As traíras estão em quase todos os rios brasileiros

O peixe Traíra é encontrado praticamente por toda a América do Sul. Somente nos rios da Patagônia e nas áreas transandinas que não. Isso se deve pela temperatura da água que não favorece nada a sua vida.

Por conta de estar presente em praticamente todos os rios do Brasil, é um peixe muito presente na culinária brasileira.

Normalmente, este peixe é encontrado em águas paradas, como brejos e lagoas. Pois nelas encontra presas mais fáceis. Por serem carnívoros, alimentam-se de outros peixes, rãs e insetos.

A traíra fica parada para poder atacar

No fundo das lagoas e dos igarapés é possível encontrar esse peixe. Ele sempre ficará lá, parado. Esperando que sua presa mal note a sua presença. Quando menos se esperar, ele dá o bote e come-a.

Algo incrível desse peixe é ele sobrevive até mesmo em águas mais sujas.

O pouco de oxigênio que tiver na água já tornará um espaço habitável. E caso esteja ficando quase sem oxigênio, vai migrando lentamente.

Corpo da Traíra

Sua coloração varia da região

Ela possui uma boca grande com dentes sobressalientes e afiados.

Sempre prontos para dar um bote preciso, quem pesca ela sabe bem disso, a mordida dói e dói muito, por isso deve tomar muito cuidado ao pescar ou mesmo quando for tratar.

Ela possui dentes afiados e olhos grandes comparado a outros peixes

Sua língua é áspera para ajudar na mastigação dos alimentos. Seus olhos são maiores em relação a outros peixes.

Sua coloração varia pouco. Entre tons de marrons, com manchas pretas e próximas ao verde. Isso favorece para que se esconda quando for atacar sua presa.

O peixe Traíra também é relativamente pequeno. Chega a ter por volta de 40 centímetros e normalmente 2 quilos.

Reprodução

Os machos protegem os ovos

Para quem tem interesse em um peixe que se reproduza muito, a Traíra é uma ótima opção.

Seu período de reprodução ocorre nas épocas de chuvas. Ou seja, são longas épocas do ano a depender da região do país.

Como dito, o peixe não precisa de tanto oxigênio para sobreviver e suporta mais tempo ficar sem comer que outras espécimes.

Após o acasalamento, o macho fica responsável pelas ovas. Qualquer ameaça será, sem dúvida, atacada.

Traíra macho cuidado dos ovos

O local que ficam as ovas é feito pelo macho e pela fêmea.

O lugar seria como uma cabaninha de areia ou barro para que as ovas tenham ainda mais proteção do que já possui.

A Traíra não deve ser confundindo com o Trairão (Hoplias larcerdae).

Trairão na parte de cima e traíra na parte de baixo

Apesar de semelhantes, possuem características que os distinguem. Sendo a principal que a Trairão fica muito maior que a Traíra.

Alimentação da Traíra

Ela é carnívora e também se alimenta de ração

Para sobreviver, tem a habilidade de caçar a hora que necessitar. Mas prefere realizar a atividade quando começa a escurecer.

Rápido e atento, fica imóvel e dá um bote certeiro.

Por conta de sua boca ser um pouco maior e seus dentes afiados, dificilmente a presa consegue escapar. Por ser rápido, engole o pobre animal inteiro em questão de milésimos de segundo.

Boca de traíra aberta

Ele pode até mesmo comer um outro peixe da mesma espécime desde que seja menor, sem piedade.

Também é possível encontrar o peixe em alguns pesqueiros.

Neste caso não se alimentam somente de outros animais, mas também de ração. Entretanto, há quem diga que sua adaptação não é tão fácil, sendo mais fácil para quando o peixe já nasce em cativeiro.

Quais iscas mais indicadas para pescar a Traíra

Pode ser tanto iscas artificiais quanto vivas

A Traíra é um peixe de fácil pesca. Com iscas naturais como pedaços de frango, camarão e até mesmo outros peixes.

Para pescá-lo você pode tanto usar varas, como até mesmo linha de mão com um anzol.

Entretanto, caso você não tenha muita habilidade com a pesca, não deve tentar pegar a Traíra com uma linha de mão.

Muitos pescadores já foram mordidos por ele. É um peixe muito esperto e ágil.

Linda traíra sendo pescada

É sempre indicado que tenha um alicate para te auxiliar. Mesmo parado, esse peixe pode estar somente esperando para fazer um ataque, assim como acontece com suas presas.  

Outro método muito comum para pescar a Traíra é com uma vara de bambu, o chamado método varejão. Quando a vara toca rapidamente a água, a Traíra é atraído pelo barulho, em seguida joga a isca como uma armadilha para pegar o peixe.

Uma dica para atrair o animal com maior facilidade é o uso do chumbo. O barulho quando este toca na água, o atrai. Assim, você conseguirá atrair com maior facilidade.

Pesca com Isopor

Sabia que existe uma forma de pescar traíras sem precisar está esperando no barco ela fisgar?

E não estou falando de rede de pesca.

Esse método não é muito comum mas é extremamente eficaz e muito fácil de fazer,é conhecida na Bahia como boia bêbada.

Se tem esse nome porque você vai deixar a boia no rio e quando voltar ela não estará no mesmo lugar pois o peixe fisgou e tentará fugir.

Basicamente você vai recortar pedaços de isopor em mais ou menos 10cm por 4cm, fazer um furo no meio desse pedaço, e nesse furo irá passar uma linha de anzol e você irá amarrar, pode passar mais de uma vez para garantir que está seguro.

Atenção: Não deixe o nó frouxo, de nada adianta a Traíra fisgar e puxar a linha com tudo.

Você vai deixar mais ou menos 1,5m da linha solta e na ponta você irá colocar o anzol.

Agora é só você colocar uma isca nas boias, elas adoram carne, espalhar pelos cantos do rio ou lago no finalzinho da tarde e ir para casa, que pela manhã você terá pegado algumas traíras ou até outros peixes.

Detalhe: Coloque as boias nas beiradas, assim impede que a correnteza ou o vento as leve.

Esses tipo de estratégia não é muito boa em lugares com muitos pescadores, a não ser que você seja amigos deles, pois algum pode querer lhe passar a perna e pegar suas traíras.

Mas se você vai pescar em algum lugar que não tem muita gente é perfeito, o trabalho mesmo é só remar.

A culinária e a Traíra

Traíra é excelente para um almoço

Muitas pessoas evitam comer a Traíra. É um peixe com muitas espinhas, ao todo são quase 150.

Normalmente, há o medo de que alguém engasgue e tenha de ir ao hospital.

Entretanto, o modo de se fazer a Traíra é determinante para que nenhum acidente aconteça.

Você pode fazê-lo frito, recheá-lo, fazer ao molho e outras receitas que você quiser experimentar, são muitas opções.

A traíra frita é um prato bem fácil de fazer

A maneira mais fácil de retiras as espinhas é cortar 2 filés separados da espinha dorsal.

Para fazer frito:

  • limpe as escamas, o interior do peixe, corte a cabeça e o rabo e retire as espinhas;
  • Faça pequenas tiras ou deixe os filés inteiros e tempere com limão, pimenta do reino e sal a gosto;
  • Se puder, deixe descansar por algum tempo;
  • Empane no fubá e frite o em óleo quente;
  • Seque o excesso de óleo em um guardanapo.

E está pronto! Só servir!

Aposto que ficou com água na boa.

Outra opção de receita é que você faça na panela de pressão.

Traíra feita na panela de pressão
  • Corte cebolas, alhos, tomates e pimentões;
  • Coloque azeite em sua panela de pressão e faça camadas com os legumes intercalados com o peixe;
  • Coloque sal e pimenta do reino a gosto;
  • Acrescente um copo de vinagre de vinho de tinto. Isso ajuda que o espinho fique mole sem apresentar grandes riscos;
  • Ao por no fogo, de uma mexida;
  • Depois coloque água o suficiente para cobrir todos os ingredientes e feche a panela de pressão;
  • Deixe por 50 minutos depois de pegar fervura.
  • Quando abrir, verifique o ponto e como estão os espinhos. Caso queira eles mais moles, coloque novamente na pressão.

E está pronto para servir.

Curiosidades sobre a Traíra

Esse peixe é muito importante para várias famílias do Brasil

A Traíra é um dos peixes mais comuns no Brasil. Por isso, marca presença na culinária.

Entretanto, deve-se ter alguns cuidados quando para pesca-lo.

A Traíra é um peixe arisco e rápido, por isso pode dar mais trabalho aos pescadores, não têm aquele que já pescou traíra que não tido alguma dificuldade alguma vez.

Não se deixe enganar por ele. Quando ele está parado, significa que está com máxima atenção. Está apenas esperando um deslize para atacar. Por isso, tenha cuidado para não levar mordidas durante a pesca.

Ela parada significa que está com mais atenção

Por ser abundante, é de extrema importância para famílias ribeirinhas. Sendo tanto importante para o sustento delas, como também para o comércio.

No mais, é um peixe extremamente saboroso.

Não deixe de experimentar. Caso tenha receio de se machucar com ele, vá a um dos vários restaurantes especializados somente na Traíra que estão espalhados por todo nosso Brasil.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário