Esses tubarões evoluíram para caminhar! 4 novas espécies descobertas

Uma equipe de pesquisadores internacionais apresentou recentemente ao mundo quatro novas espécies de “tubarões ambulantes” descobertas em águas do norte da Austrália e Nova Guiné. A descoberta ocorre após um estudo de 12 anos e quase dobra o número de espécies conhecidas de tubarões ambulantes, elevando o total para nove

Enquanto o nome evoca imagens de tubarões passeando ao longo da costa arenosa, esses peixes com padrões ornamentais carecem da fisiologia da vida fora da água. Embora sejam conhecidos por “andar” em terra , eles são mais hábeis em usar suas barbatanas para se arrastarem por recifes rasos – uma característica que os ajuda a capturar peixes pequenos e invertebrados.

“Com menos de um metro de comprimento, em média, os tubarões ambulantes não ameaçam as pessoas, mas sua capacidade de resistir a ambientes com pouco oxigênio, além de caminhar nas nadadeiras lhes dá uma vantagem notável sobre suas presas de pequenos crustáceos e moluscos”, afirmou Christine, da Universidade de Queensland. 

Dudgeon explica em um comunicado à imprensa: “Essas características únicas não são compartilhadas com seus parentes mais próximos, os tubarões de bambu ou parentes mais distantes na ordem dos tubarões, incluindo os orectolobidaes e os tubarões-baleia”.

uma espécie dos Orectolobidaes
Uma espécie dos Orectolobidaes

Bem mais recente que os que conhecemos

Os novos “caminhantes” pertencem ao gênero Hemiscyllium e foram vinculados aos cinco membros existentes da categoria, cortesia de análises genéticas. 

“Nós estimamos a conexão entre as espécies com base em comparações entre o DNA mitocondrial que é transmitido através da linhagem materna”, diz Dudgeon.

O tubarão de bambu Halmahera ( Hemiscyllium halmahera ). Uma das nove espécies de tubarão ambulante conhecidas por habitar as águas da Austrália e da ilha da Nova Guiné. (© Conservation International / foto de Mark Erdmann)

Os tubarões ambulantes apareceram cerca de 9 milhões de anos atrás. O que é relativamente recente quando comparado aos primeiros tubarões que surgiram cerca de 400 milhões de anos atrás.

Embora seja difícil entender exatamente como os tubarões ambulantes surgiram, é provável que fatores ambientais como a alteração do nível do mar, novas formas de relevo, o surgimento de recifes e a expansão de tubarões para novas áreas tenham desempenhado um papel vital na formação do gênero.

Conheça Panga, o tubarão de água doce

Acredita-se que os tubarões do  gênero Hemiscyllium se afastaram de suas populações ancestrais e se adaptaram a novos habitats tropicais, tornando-se geneticamente distintos. 

“Eles podem ter se movido nadando ou andando em suas barbatanas. Mas também é possível que eles tenham pegado carona em recifes que se deslocam para o oeste através do topo da Nova Guiné, cerca de 2 milhões de anos atrás”, explica Dudgeon.

Temos que protegê-los!

Como resultado de seu alcance limitado no norte da Austrália, Nova Guiné e partes da Indonésia, os tubarões-caminhantes estão ameaçados pela destruição do habitat e pela sobrepesca. 

“Um reconhecimento global da necessidade de proteger os tubarões-caminhantes. Isso ajudará a garantir que eles prosperem, proporcionando benefícios aos ecossistemas marinhos e às comunidades locais através do valor dos tubarões como ativos turísticos”

Disse Mark Erdmann, co-autor do artigo da Conservation International em um comunicado de imprensa. 

“É essencial que as comunidades locais, governos e o público internacional continuem trabalhando para estabelecer áreas marinhas protegidas para ajudar a garantir que a biodiversidade do oceano continue a florescer”.

Deixe seu voto 😉
[Total: 0    Média: 0/5]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Ei Vc, entre no Grupo do Telegram e veja as novidades da pescaAperte Aqui