Cavalos-marinhos ganharam Hotéis 5 estrelas para serem preservados

Aventure-se sob o oceano e ver√° cardumes de peixes e outras esp√©cies extraordin√°rias que podem tirar o f√īlego. Mas uma esp√©cie em particular √© um enigma no mundo marinho: os cavalos-marinhos t√≠midos e esquivos.

Dois cavalos-marinhos vivendo no hotel
Dois cavalos-marinhos adultos que vivem nos hotéis de cavalos-marinhos quatro meses após a implantação dos hotéis.

Aproximadamente 50 espécies de cavalos-marinhos são encontradas em todo o mundo, e as águas da Austrália abrigam pelo menos 17 delas.

No entanto, os cavalos-marinhos são considerados ameaçados em todo o mundo. Principalmente devido ao uso em alguns medicamentos tradicionais chineses, à captura não intencional em redes de arrasto de peixe e à perda de habitats naturais, como ervas marinhas e manguezais.

Para ajudar as popula√ß√Ķes de cavalos-marinhos a se recuperarem enquanto seus habitats naturais se recuperam, um grupo de pesquisadores criaram novos habitats artificiais, chamados “hot√©is de cavalos-marinhos”.¬†

Fomos enganados a vida toda! Ele √© considerado “o peixe mais feio do mundo” mas n√£o √© feio

A pesquisa recente mostrou como esses hotéis deram ao cavalo marinho australiano ameaçado de extinção, Off White ( Hippocampus whitei ), Рtambém conhecido como cavalo marinho Sydney Рum local seguro para se reunir e chamar de lar.

Cavalos-marinhos ameaçados

O hipocampo, todo o gênero da espécie, está listado no Apêndice II da Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Extinção (CITES) da fauna e flora selvagens.

Ou seja, os países que se inscreveram na convenção devem garantir que a pesca dos cavalos-marinhos Рcomo os medicamentos tradicionais Рseja feita de maneira sustentável.

Infelizmente, a listagem da CITES não foi suficiente, e várias espécies de cavalos-marinhos ainda sofrem declínios populacionais.

Quatorze esp√©cies de cavalos-marinhos s√£o oficialmente listadas como amea√ßadas ou vulner√°veis, e essas esp√©cies s√£o consideradas em risco de serem extintas na natureza. 

O cavalo marinho Off White est√° entre eles. √Č uma das duas esp√©cies de cavalos-marinhos listadas como amea√ßadas globalmente.

Cavalo marinho se escondendo entre esponjas.
Cavalo marinho Off White se escondendo entre esponjas.

O primeiro cavalo marinho australiano ameaçado

Descoberto pela primeira vez no porto de Sydney, o cavalo marinho Off White é nativo da costa leste da Austrália e foi descoberto em Hervey Bay, em Queensland, na costa sul de New South Wales.

Cresce at√© 16 cent√≠metros de comprimento e √© encontrada em ba√≠as e estu√°rios de √°guas rasas, onde vive entre seus habitats naturais de esponjas, corais moles e ervas marinhas . Os bi√≥logos marinhos tamb√©m mostraram que a esp√©cie ‚Äúse apaixona‚ÄĚ. 

Um casal fica junto at√© a morte e mas quando se vai normalmente o outro tamb√©m falece por tristeza e fome. S√£o bem rom√Ęnticos tamb√©m, toda manh√£ eles dan√ßam para refor√ßar seus la√ßos e ver como¬†est√° indo o estado reprodutivo.

Mas, na √ļltima d√©cada, as popula√ß√Ķes de cavalos-marinhos Off White ca√≠ram at√© 97% em alguns locais em Port Stephens. Agora √© considerado ” amea√ßado de extin√ß√£o ” pela Lei de Gerenciamento de Pesca de NSW .

Cavalo marinho se escondendo em coral
O cavalo marinho Off White se esconde em seu habitat natural de couve-flor de corais moles.

A causa principal é a perda de habitats naturais em toda a sua extensão no leste da Austrália. De fato, em Port Stephens, mais de 90% dos habitats de corais e esponjas moles declinaram ao longo de 10 anos em locais onde o cavalo-marinho já foi abundante.

Esses habitats foram destruídos através da instalação de ancoradouros, ancoragem de barcos e inundação de habitats pela areia que se deslocava para o estuário de Port Stephens.

Uma casa longe de casa

Os hot√©is de cavalos-marinhos para ajudar a reverter o decl√≠nio nas popula√ß√Ķes de cavalos-marinhos Off White. E foram nomeamos assim porque os consideramos uma resid√™ncia tempor√°ria enquanto seus habitats naturais se recuperavam.

A ideia nasceu depois que vimos armadilhas comerciais descartadas ou perdidas que, quando redescobertas, haviam se tornado fortemente cobertas pelo crescimento marinho, como esponjas e corais.

Essas armadilhas perdidas ao longo do tempo se tornam √≠m√£s para o crescimento marinho, que naturalmente come√ßa a ocorrer em poucos dias. 

À medida que o crescimento aumenta ao longo do tempo, peixes e invertebrados se mudam para esses novos lares artificiais. Alguns cavalos-marinhos foram vistos vivendo neles.

Cavalos-marinhos em armadilha antiga
Uma velha armadilha de peixe descartada que deu a David Harasti a idéia de desenvolver hotéis de cavalos-marinhos.

Os cientistas responsáveis fizeram pesquisas anteriores, que também mostraram que os cavalos-marinhos Off White usarão habitats artificiais, se disponíveis, como redes de proteção encontradas em Sydney.

Depois que foram implantados todos os 18 hot√©is pela primeira vez, foi descoberto que demorava apenas dois meses para os cavalos-marinhos come√ßarem a us√°-los. Com o tempo, o n√ļmero de cavalos-marinhos usando os hot√©is aumentou gradualmente: registramos pelo menos 64 indiv√≠duos diferentes nos 12 meses de 2018.

Os cavalos-marinhos se apegam aos hot√©is enrolando sua cauda longa ao redor da estrutura, as algas e as esponjas, que os mant√™m no lugar e os impedem de serem varridos pelas ondas e pelas correntes. 

Marcando cada cavalo-marinho com pequenas etiquetas fluorescentes inseridas logo abaixo da pele (chamada elast√īmero), dando a cada um um ID √ļnico, podemos rastrear cada cavalo-marinho.

Bebês de cavalos-marinhos

Cavalo-marinho se segurando no hotel
Um cavalo-marinho bebê se apega ao hotel depois de meses de crescimento marinho.

Descobrimos que alguns cavalos-marinhos mantinham um forte apego aos hotéis Рeles eram vistos regularmente nas pesquisas mensais. Um cavalo-marinho foi avistado usando os hotéis em 12 pesquisas diferentes.

Além disso, os hotéis de cavalos-marinhos ajudam os cavalos-marinhos Off White a se reproduzirem. Vimos isso quando a estação de reprodução começou em outubro, descobrindo que 13 machos que moravam nos hotéis haviam engravidado- sim, é o macho que engravida.

 Isso deu esperan√ßa de aumentar o tamanho da popula√ß√£o local.

Emocionante, o estudo sobre hotéis de cavalos-marinhos também teve interesse internacional, com mais hotéis testando em lugares como Gibraltar, Grécia, Estados Unidos, Filipinas e Indonésia.

Cavalo marinho gr√°vido
Um cavalo-marinho grávido encontrou-se vivendo nos hotéis de cavalos-marinhos por alguns meses. Olhe atentamente e você poderá identificar a etiqueta laranja fluorescente logo abaixo da pele.

Embora deva se fazer o poss√≠vel para ajudar a conservar os habitats naturais dos cavalos-marinhos, pelo menos sabemos que podemos usar os hot√©is de cavalos-marinhos para recuperar essas popula√ß√Ķes ilus√≥rias. 

Seu sucesso em atrair cavalos-marinhos e ajud√°-los a se unir para acasalar parece seguir o conceito simples de: ‚ÄúSe voc√™ constru√≠-lo, eles vir√£o!‚ÄĚ.

A pesquisa foi feita pelos seguintes cientistas:

David Harasti, professor assistente adjunto da Southern Cross University, ele também que escreveu o artigo original.

 Michael Simpson, candidato a PhD, Universidade de Sydney; Rebecca L. Morris, pesquisadora em engenharia ecol√≥gica da Universidade de Melbourne e Ross Coleman, professor da Universidade de Sydney.Fonte: The Conversation, todos direitos reservados a eles.

Deixe seu voto ūüėČ
[Total: 0    M√©dia: 0/5]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Ei Vc, entre no Grupo do Telegram e veja as novidades da pescaAperte Aqui