Lula-Leitão é registrada em vídeo e encanta a internet

Não cansamos de dizer aqui que o oceano é um lugar incrível e que vem nos revelando a todo momento seus segredos, cada vez mais espetaculares. 

Já mostramos diversas aqui descobertas, como o peixe que é tão escuro que fica invisível no mar ou as espécies quase extraterrestres que foram encontradas na Costa Rica

Lula-leitão no fundo do mar

Mas desta vez iremos mostrar esta pequena fofura que está roubando milhões de corações em dos internautas nas redes sociais.

A Lula-Leitão

Esta criatura adorável é comumente chamada de Lula-leitão, justamente por físicamente lembrar um jovem porquinho.

Mas se quer ser um pouco mais científico, podes chamar ele de Helicocranchia pfefferi(você leu mesmo?). 

Este pequeno foi filmado por um grupo de exploradores de águas profundas perto do Atol Palmyra a cerca de 1,3 quilômetros abaixo da superfície no Oceano Pacífico.

Os investigadores avistaram a criatura em uma expedição usando um submarino operado remotamente.

Os cientistas ficaram totalmente fascinados por esta bela criatura. 

“É como uma Lula inchada com tentáculos minúsculos e um chapeuzinho balançando”, está em uma das notas. 

“Nunca vi nada parecido com isto antes.”

Os cientistas tiveram a sorte de ter um raro encontro de perto com esta Lula-leitão.

Curiosidades e seu triste fim

Lula-leitão no fundo do mar
Ela inicialmente vive na profundidade de 200 metros

Acontece que esta beleza foi vista pela primeira vez somente em 1907. 

A “Lula-leitão”, com seus incríveis 10 centímetros, é capaz de regular sua flutuabilidade através de uma câmara interna cheia de amônia, um produto químico relativamente comum na Terra que pode ser prejudicial para os seres humanos em altas concentrações.

“É como uma cabeça de rena estranha,” comentou um dos exploradores.

Aparentemente, quando as lulas-leitão são jovens, vivem perto da superfície do oceano. Mais tarde, eles descem para as profundezas do oceano chamado zona crepuscular, que é de 200 a 1000 metros de profundidade.

Ela de fato é muito curiosa, pois começa seu estágio larval até uma boa parte do seu amadurecimento numa profundidade de até 200 metros. Mas depois ela vão até certa  de 1 quilômetro de profundidade  para estabeleceu o seu nicho ecológico. Nessa parte os machos fazem várias exibições para atrair as fêmeas para que possam se reproduzir, mas geralmente morrem depois da incubação.

Depois as fêmeas voltam para a superfície para colocar seus ovos e morre logo em seguida.

Isso mesmo que está pensando, a Lula-leitão só se reproduz uma vez. 

Um final um tanto triste para esse belo animal, mas assim é a natureza e o seu ciclo da vida.

Fontes: BoredPanda, NautilusLive

Deixe seu voto 😉
[Total: 0    Média: 0/5]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Ei Vc, entre no Grupo do Telegram e veja as novidades da pescaAperte Aqui