Baiacu

O baiacu é conhecido no mundo todo, um peixe bem curioso e que chama atenção pelo modo que se defende.

Admirado principalmente pelos orientais, o baiacu é conhecido também como peixe-balão por que se “incha” ao se sentir ameaçado.

Fora isso ele tem um veneno bem perigoso e mesmo assim muita gente gosta de comer ele.

Vamos conhecer melhor ele?

Origem do seu nome

O nome “Baiacu” e “baiagu” vem do tupi antigo baîaku ou maiacu que significa coisa quente, venenosa.

Também chamado de peixe-balão, sapo-do-mar, fugu, lola baiagu, paiacu, majacu.

Já seu nome científico tetraodontídeos vem do grego que significa com quatro dentes.

Ele é da Família dos Tetraodontidae, da Ordem dos tetraodontiformes.

Principais Características

São conhecidas aproximadamente 125 espécies de baiacu, sendo que sua maioria são de água salgada.

Na América do sul temos duas delas, uma do rio e outra anda tanto pelo mar quanto pelo rio.

A do rio é o Colomesus asellus, um baiacu pequeno, chegando somente a 12 centímetros. Enquanto o outro que encontramos por aqui, o psittacus, consegue chegar a 30 cm.

Colomesus asellus

Mas os dois tem cores parecidas. São verdes na região dorsal, no ventre é branco com algumas manchas e listras pretas horizontais.

Dentes do baiacu

Não tem escamas e eles possuem um par de dentes bem fortes, tanto na mandíbulas quanto na inferior.

Mas ambas as espécies são pequena se comparadas às algumas que encontramos pelo mundo, podendo a chegar a quase 90 centímetros de comprimento!

Mas vale falar que também tem um que é chamado de baiacu anão, esse pode chegar a incríveis 2,5 de comprimento.

anão

No geral são bem parecidos, mudando somente sua tonalidade e tamanho. Geralmente apresentam alguns espinhos na pele.

Defesa do baiacu

Eles são péssimos nadadores e não conseguem fugir dos seus predadores. Por isso ele tem seu famoso mecanismos de defesa: Inflar.

Quando ele se sente ameaçado irritado ou assustado ele enche seu corpo com água ou com ar até ficar cerca de 3 vezes maior do que o normal.

Veja ele inflando.

Ele fica assim até se sentir seguro novamente, ele tem um tipo de válvula na boca que impede que o fluído escape dele.

Além disso, sua espinha dorsal é flexível, se curvando e adaptando ao seu formato quando incha.

Muitas vezes os predadores fogem com medo de sua mudança repentina.

E os bem aventurados que tentam o comer irão ter outra surpresa desagradável. 

O baiacu é extremamente tóxico. Ele possui um veneno 1200x mais letal que o cianeto!

O Veneno do Baiacu

Para início de conversa, ele é o segundo animal vertebrado mais venenoso do mundo. Só perde para rã dourada.

Fígado, ovários, testículos e pele.Tudo extremamente tóxico.

O intoxicamento por cianeto causa dor de cabeça, tonturas, vômitos, falta de ar e aumenta o ritmo cardíaco.

O veneno do baiacu pe 1200 mais forte que isso.

Ela se chama Tetrodotoxina(TDX), 2 gramas dela é o suficiente para matar uma pessoa. A quantidade encontrada no peixe pode matar 30 pessoas.

Não existe antídoto. Mas pode ser feita um tratamento por lavagem gástrica e uma medicação desintoxicante se o socorro for rápido. 

Curiosamente o veneno não é produzido pelo baiacu mas sim por bactérias que ficam alojadas nele.

Como é a morte pelo baiacu?

Em primeiro momento, os lábios e os dedos da pessoa começa a amortecer e apresenta espasmos.

Se a vítima for para o hospital e socorrida nesse momento ela tem chances de sobreviver.

Depois começa a sentir fraqueza nos músculos, irá começar surtos de diarreia e vômito. Logo dará para perceber que os espasmos chegaram nos pulmões.

A maioria sofre parada respiratória. No entanto, o veneno não altera a função cerebral, ou seja, a pessoa passará por tudo isso consciente da situação. Tudo será visto e sentido.

Em alguns casos a TDX pode entrar em sintonia com outra neurotoxina e fará com que o corpo seja paralisado, fazendo parecer que tenha morrido. Só que as funções do cérebro que nos faz controlar o corpo serão removidas. Ficará um corpo que pode se mover mas não sabe o que está fazendo. 

Talvez seja o mais próximo de um zumbi que chegaremos.

No geral, o baicu não é peçonhento pois ele não tem formas de injetar o veneno. A intoxicação com TDX só ocorre pela ingestão do peixe.

Por isso para preparar tem que ser um chef profissional com linceça para tratar ele. E mesmo assim todos os anos ocorrem mortes por intoxicação do animal.

Apesar de todos os males o veneno já foi sintetizado para criar um potente analgesico que ajudará no tratamento do câncer.

Onde o Encontramos

Vemos os baiacus pelos oceanos Atlânticos,Índico e pacífico. Vemos ele por todo o mundo, exceto em águas frias.

Inclusive no Brasil, principalmente nas praias.

Hábitos do Baiacu

O baiacu é um peixe pelágico, ou seja, não depende dos fundos para sobreviver pode ser facilmente encontrado nas águas costeiras, gosta de ficar em recifes de corais. É encontrado também em alguns mangues.

Pode ser encontrado até 300 metros de profundidade.

A maioria vivem nos mares e podem viver em água salobra por um período. Existem algumas espécies que ficam exclusivamente nos rios.

Ele vive sozinho ou em pequenos grupos.

Reprodução e Acasalamento

A reprodução do Baiacu acontece entre os meses de setembro e janeiro.

Nessa época a fêmea libera folículos ovarianos que tem uma grande concentração de TDX, o que estimula a produção de espermatozoides. 

A fêmea é levada pelo macho até a costa, lá ele expele somente de 3 a 7 ovos.

Os ovos são bem leves e flutuam na água, depois de uma semana eles eclodem. Mas mesmo depois da eclosão os filhotes não estão totalmente formados.

Eles ficam dentro de casca dura que os protegem até que os membros estejam desenvolvidos.

Quando crescerem eles vão mais para o fundo e se encontram com outros baiacus.

Alimentação do Baiacu

Quem não conhece como o baiacu se alimenta acaba se surpreendendo. A mordida dele é muito forte, muito mesmo.

“Como tudo”

Tanto que eles quebram carapaças de caranguejos, molusco e outras criaturas.

Eles caçam pela noite e come qualquer coisa que apareça na sua frente, de algas a invertebrados.

Veja nesse vídeo o baiacu do aquário destruindo vários tipos de animais, lacraias, lagosta e outros peixes:

Vamos à Pesca!

No geral ele é um peixe fácil de ser pescado, mas caso esteja tentando pescar outro tipo de peixe e ele aparecer você provavelmente vai sentir raiva.

Darcizzle Offshore, Youtuber pescadora com um baiacu

O motivo? Sua mordida ridiculamente forte, acaba roubando a isca com anzol e tudo, e geralmente mais de uma vez.

Muitos pescadores param a pesca quando aparece algum.

Ele dá uma sensação boa de ser pescado por causa do seu peso e uma bela batida.

Para ele é bom usar caniços médios/pesado, de 3,6 a 3,9 metros.

Com um molinete médio e com uma boa tração, um de 4000 está bom.

 A linha é bom que seja de 0,23mm ou 0,30mm.

Anzóis de tamanho de 16 a 22.

É bom usar o chicote inteiro em aço junto com pernada sem fio de aço d e 60lb.

Nada de usar linha pura, você só vai perder anzol.

Usar pirâmides de 70 a 120 gramas.

Vale lembrar que a mordida é forte, NUNCA tente tirar o anzol com os dedos, você pode ficar sem eles, literalmente.

Valor nutricional

Apesar de ser pouco comido, e com razão, o baiacu tem ótimos valores nutricionais.

Em 80g do seu filé temos somente 68 calorias, 15,4g de proteína, 0,1g de carboidratos.

Além disso é uma ótima fonte de vitamina B12 e D.

Também tem boas quantidades de vitamina B6 e Niacina

Se não fosse tão perigosa sua alimentação com certeza entraria em dietas.

O Baiacu na culinária.

Ok, como uma pessoa sensata eu não vou postar nenhuma receita de baiacu aqui.

Ainda sim, ele é muito consumido no oriente, aqui no ocidente também é consumido mas não tanto e alguns lugares são proibidos.

Somente chefs com licença podem tratar o peixe, mas você encontra muitas receitas pela internet, o que não recomendo procurar.

Mas por qual motivo o baiacu ainda é tão consumido? Dizem que é uma das carnes saborosas que existem, uma iguaria e tanto.

Curiosidades

  • O Baiacu pode mudar de cor a depender do meio que vive.
  • Seus olhos são independentes, cada um pode mover para um lado e ver duas coisas diferentes ao mesmo tempo, isso permite pegar melhor suas presas ou detectar os predadores
  • O baiacu pode ser discreto ou colorido. Frequentemente, existe uma relação entre a coloração do corpo e a quantidade de toxina produzida pelo peixe. Quanto mais brilhante, mais tóxico.
  • O baiacu-de-manchas-brancas é o único que faz ninhos. Esses ninhos são redondos e chegam a ter mais de 1,8m de comprimento, sendo que nunca reutilizam eles. Tudo isso para que possa atrair as fêmeas e para que possa fertilizar.
O ninho dele
  • O Baiacu mascarado tem uma peculiar estratégia de se cobrir com uma casa feita a partir do próprio esperma, isso para se esconder dos predadores. A fragrância desagradável máscara seu próprio cheiro.
Baiacu mascarado
  • A sobrepesca fez com que o baiacu chinês diminui-se sua população em 99% os últimos 40 anos. Outras espécies também estão ameaçadas.
  • Os cientistas acreditam que os baiacu desenvolveram essa tática como um método de autodefesa, porque são nadadores pobres que não conseguem escapar rapidamente do perigo.
  • Os tubarões são as únicas espécies imunes à toxina do baiacu. Eles podem comer ele sem quaisquer consequências negativas.

Deu para ver que o baiacu é incrível e bem curioso.

Não é todo dia que vemos essas características na água. Inchar, espinhos fora do corpo, toxina ultra perigosa, mordida potente.

É um peixe bem admirável, vamos se preparar para pescar algum?

Deixe seu voto 😉
[Total: 5    Média: 4.4/5]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Ei Vc, entre no Grupo do Telegram e veja as novidades da pescaAperte Aqui