5 fatos bizarros que talvez você não saiba sobre o oceano

Cerca de 70% da superfície da Terra é coberta com água, mas os oceanos permanecem em grande parte um mistério para os cientistas.

Sabe-se mais sobre a superfície da lua do que sobre as profundezas do oceano. Na verdade, 12 pessoas pisaram a lua, mas apenas três foram para a Fossa das Marianas, que é a parte mais profunda do oceano, a cerca de 11 quilômetros de profundidade.

O oceano é mais que perfeito

Aqui estão algumas das descobertas mais bizarras dos oceanos do planeta.

O oceano esconde vidas misteriosas

Embora 94% da vida na Terra seja aquática, cerca de dois terços de toda a vida marinha permanece não identificada.
Novas espécies estão constantemente sendo descobertas, levantando mais questões sobre a vida marinha.

Misterioso Dragão-vermelho

Este ano, a lista anual do SUNY College de Ciências Ambientais e Florestais (ESF) das 10 novas espécies inclui uma impressionante espécie de dragão-vermelho. 

A espécie permanece desconhecida, mesmo vivendo em águas rasas na costa oeste da Austrália.

 

Sons assustadores vindo das profundezas do Oceano

Não é só a flora e fauna dos oceanos que seguem misteriosas para os cientistas. Existe alguns sons das profundezas oceânicas que os cientistas ainda não conseguem explicar com clareza.

Não são apenas a flora e fauna dos oceanos que permanecem misteriosas para os cientistas; há um punhado de sons das profundezas dos oceanos que os cientistas não conseguem explicar com certeza.

Sons ainda indecifráveis

 

“The Bloop” pode ser o mais famoso som subaquático, capturado em 1997 por hidrofones estabelecidos pela National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA).
É um dos sons oceânicos mais estridentes já registrados, e enquanto o ruído é consistente como um terremoto de gelo subaquático, ninguém sabe ao certo o que fez o som. 

Como o Bloop imita sons de animais marinhos, muitas pessoas brincam ligando o barulho a Cthulhu, um monstro fictício parcialmente polvo criado pelo escritor de ficção científica HP Lovecraft em 1928.

O volume do Bloop é muito grande para ser feito por qualquer criatura marinha conhecida pela ciência, mas existem inúmeras criaturas ainda desconhecidas.

 

Lagos e rios subaquáticos

Quando a água do mar infiltra-se através de camadas espessas de sal, o sal dissolve e forma depressões no fundo do mar.
NOAA explica que o sal dissolvido também torna a água nessa área mais densa, e como tal, ela se instala nas depressões.

O oceano ainda tem muito a ser explorado

Esses lagos e rios subaquáticos, também conhecidos como piscinas de salmoura, são semelhantes aos seus homólogos terrestres, eles têm linhas costeiras, e até mesmo ondas.

 

Cachoeiras escondidas

O oceano é tão incrível que existem até cachoeiras nele.

Tecnicamente, a maior cachoeira conhecida da Terra fica entre a Groenlândia e a Islândia, debaixo d’água.

O oceano é um enigma a ser decifrado

O Campeão do Jeopardy,  escreveu sobre a catarata do Estreito da Dinamarca, uma cachoeira subaquática com 5,0 milhões de metros cúbicos de água caindo à 3505 metros.

A cachoeira é formada pela diferença de temperatura entre a água de cada lado do Estreito da Dinamarca.
Quando a água mais fria, mais densa do leste encontra a água mais quente e mais leve do Oeste, a água fria flui para baixo da água quente.

A catarata do Estreito da Dinamarca é três vezes a altura das Cataratas Angel na Venezuela, que é considerada a mais alta queda d’água ininterrupta da Terra.
A catarata reta da Dinamarca carrega quase 2.000 vezes a quantidade de água das Cataratas do Niágara no pico de fluxo, de acordo com Jennings.

Corais usam protetor solar

Oceanos mais quentes, águas mais ácidas, poluição e interferência humana estão ameaçando a vida marinha em todo o mundo, segundo os cientistas.

Os recifes de Corais contêm alguns dos mais delicados residentes do oceano. No entanto, o coral tem uma forma de se proteger naturalmente: “Protetor solar”. 

Corais protegidos


Ao longo de milhões de anos, os corais da Grande Barreira de coral da Austrália desenvolveram barreiras protetoras que os ajudam a sobreviver ao sol, de acordo com uma declaração da Organização de pesquisa Científica e Industrial da Comunidade (CSIRO).

Veja também: Os mistérios do oceano

Os cientistas já estão trabalhando para imitar a proteção solar natural dos corais. Cientistas da CSIRO trabalharam com a empresa de cuidados com a pele Larissa Bright Austrália para criar filtros de protetor solar UVA/UVB inspirados pelo código de protetor solar dos corais, a declaração CSIRO observou.

 

Deixe seu voto 😉
[Total: 1    Média: 5/5]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Ei Vc, entre no Grupo do Telegram e veja as novidades da pescaAperte Aqui